Pegada Ecológica

Proteger os recursos naturais

  • Pegada Ecológica
  • Pegada Ecológica
  • Pegada Ecológica
  • Pegada Ecológica
  • Pegada Ecológica
  • Pegada Ecológica

Todos os dias, através das nossas atividades e rotinas habituais, produzimos dióxido de carbono que é libertado para a atmosfera, a pegada de carbono. Esses gases de efeito estufa detêm o calor na atmosfera do planeta o que, por sua vez, contribui para o aquecimento global, que tem efeitos prejudiciais sobre o meio ambiente, a vida humana e animal. Por tudo isso, reduzir a nossa pegada de carbono torna-se imperativo e é a maneira mais verde de se viver hoje.

A Fundação Eugénio de Almeida, no contexto das medidas de proteção dos recursos naturais que tem vindo a implementar na sua atividade agrícola, calculou recentemente a pegada de carbono associada à produção de todo o portfólio de vinhos e azeites
Este inovador projeto utilizou metodologias de referência e revelou que os produtos da Fundação Eugénio de Almeida possuem um desempenho ambiental superior ou semelhante ao de vinhos e azeites de diversas regiões internacionais.

Os resultados permitiram identificar oportunidades de melhoria com benefícios ambientais e financeiros, e contribuem para uma gestão cada vez mais sustentável das atividades produtivas da Fundação. A pegada de carbono dos vinhos da Fundação Eugénio de Almeida varia entre 1,0 e 1,6 kg CO2e/garrafa 0,75 l. Estes resultados estão em linha com as referências internacionais disponíveis, verificando‐se mesmo que as gamas EA e Foral de Évora apresentam valores de pegada abaixo do benchmark. A pegada de carbono dos azeites apresenta valores que variam entre 1,0 kg CO2e/garrafa para as garrafas de vidro de 250 ml, e 12,6 kg CO2e/garrafa para os garrafões de PEAD de 5 l.

Tal como os vinhos, os resultados obtidos estão em linha com as referências internacionais disponíveis.

Partilhar conteúdo: