Pêra-Manca tinto 2008 e Scala Coeli tinto 2010

“Prémio Excelência” e “Os Melhores em Cada Região 17/09/2014

  • Pêra-Manca tinto 2008 e Scala Coeli tinto 2010

Em Fevereiro 2013, a Adega Cartuxa foi distinguida com dois prémios pela Revista de vinhos.

Os vinhos Pêra-Manca tinto 2008 e Scala Coeli tinto 2010, da Adega Cartuxa, foram eleitos pela Revista de Vinhos entre os melhores vinhos de Portugal de 2012, e distinguidos, respetivamente, com o “Prémio Excelência” e “Os Melhores em Cada Região”. 

Pelo 16º ano consecutivo, a Revista de Vinhos anunciou aqueles que são designados como os “óscares” do vinho em Portugal, ao nomear os 131 melhores vinhos de Portugal, das várias regiões vinícolas do país, e ao atribuir Prémios de Excelência a outros 30, considerados “o top do top dos vinhos portugueses”.

O Pêra-Manca tinto 2008, o vinho topo de gama produzido nas  vinhas da Fundação Eugénio de Almeida, é elaborado a partir de duas parcelas da casta Aragonez e de uma casta Trincadeira, provenientes de talhões de uma das vinhas mais velhas da Fundação Eugénio de Almeida, que mantém as potencialidades aromáticas e de extrato próprio das castas. O Pêra-Manca tinto 2008  apresenta uma grande complexidade aromática, notas de bosque e um leve toque floral. Na boca ostenta uma estrutura rica, volumosa, com taninos sedosos e polidos. Firme, envolvente, sedutor e sofisticado, termina de forma longa, intensa e firme. O topo de gama estagiou 18 meses em tonéis de carvalho francês e 30 meses em garrafa nas Caves do Convento da Cartuxa em Évora.

O Scala Coeli tinto 2010, resulta das melhores vinificações das castas “estrangeiras” à região, como a Syrah. As suas uvas passaram por um processo de maceração pré-fermentativa a frio, seguida de fermentação alcoólica à temperatura de 28ºC e de maceração prolongada. O estágio foi feito em barricas novas de carvalho francês durante 15 meses. É um vinho intenso e profundo no aroma, sério e cheio na boca, com acidez firme e taninos macios.


Partilhar conteúdo: